terça-feira, 19 de abril de 2011






Dai-me paciência, porquê se me der força....








Bendita paciência que eu não eu não tenho. Todo dia eu me pergunto por onde ela anda essa estranha conhecida e tão aclamada por mim?
Nos últimos anos eu me tornei uma pessoa melhor, mais calma, mais compreensiva, mais bem humorada.

Aprendi a aceitar as coisas como elas vem, a conviver com as pessoas sem tentar mudá-las, a conviver com manias que não me agradam. Aprendi que o melhor remédio para tudo sempre é o tempo e mais do nunca fui convencida de que tudo na vida tem um motivo, uma razão de ser. Mas a ter paciência ainda não.

O mais irônico nessa minha vida impaciente é que sempre precisei esperar.
Quando eu era criança, minha família era muito pobre, minha mãe trabalhava muito para poder me sustentar e pagar meu colégio, então eu sempre tinha que esperar até alguma data importante, como aniversario ou natal para ganhar aquele presente tão desejado.
Nunca tive paciência para nada. Depois que comecei a fazer Hatha Yoga até tive uma melhora considerável nesse quesito, aprendi a aceitar que é preciso relaxar e a parar de me preocupar, o que já é um grande passo para atingir a tão buscada paciência que me falta. Mas a dita cuja ainda não se revelou para mim.

Ultimamente tenho trabalhado tanto e corrido tanto que minha falta tempo não me deixa sequer ficar impaciente. Então eu percebi que meu problema está mais relacionado à falta de controle do que a paciência em si. Não conseguir controlar o tempo, não poder controlar tudo o que minha equipe faz e muitas vezes me dar conta de que as coisas acontecem independente da minha vontade ou da minha expectativa tem me deixado louca.

Mas estou aprendendo que por mais que eu queira e me esforce as coisas nunca serão como eu quero e essa tem sido a maior lição de paciência que eu tenho tido. É tanto que nos últimos tempos tenho dito bem menos a frase: Senhor, dai-me paciência para agüentar, porquê se me deres força meu Deus, eu juro que não respondo por mim. Parece que Deus tem me ouvido e aos poucos, em doses homeopáticas eu sinto ela chegando.


Karla de Oliveira





Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Paci%C3%AAncia
http://www2.uol.com.br/vyaestelar/equilibrese_paciencia.htm


Foto: Reprodução

2 comentários:

Ali Araujo disse...

Eu acho que essa constatação faz parte da maturidade. Já fui bem pior, e como vc mesma disse, aprendi a conviver com isso. Paciência , acho eu, é para os nobres...eu, nao consigo simplesmente fechar os olhos pra certas coisas, nem Yoga( 1 aula foi o suficiente pra saber que nao era pra mim) deu jeito..nao tive paciência de ficar parada meditando, prefiro academia, correr horas na esteira..isso me acalma...

ademar amancio disse...

Adorei seu texto,eu estou esperando a minha paciência,espero encontrar brevemente.