sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Muito além da palavra


O dicionário define palavrão como palavra obscena. Mas sabemos que o significado de palavrão vai muito além desta mera definição do dicionário. Afinal, às vezes, o palavrão pode funcionar como um desabafo causando uma sensação de alívio.


A primeira vez que eu me lembro de ter escutado um palavrão foi quando tinha quatro anos de idade, num campinho de futebol perto da minha casa. Um jogador chutou a canela do outro e sem querer e gritou:
- Filho da puta!
Então pensei:
- Será que Filho da Puta é o nome daquele jogador?
Fui para a casa, liguei a televisão e observei um outro jogo de futebol. Nesta competição, um atleta empurrou o outro e gritou :
- Filho da Puta !
Quando meu pai chegou em casa perguntei:
- Filho da puta é nome de jogador de futebol?
Assim, meu pai respondeu:
- Não fale mais isto! Pois é palavrão! Só pessoas vulgares usam palavrões.


Naquela mesma época, dentro do ônibus escolar, notei que um carro fechou outro no trânsito e o motorista prejudicado abriu a janela e gritou:
- Vá para puta que pariu!
Desta maneira, perguntei–me :
- Onde fica este lugar chamado Puta que Pariu?
Depois, no portão da escola, vi dois adolescentes brigando. No meio da confusão observei que um exclamou para o outro:
- Vá para os quintos dos infernos e para puta que pariu!
Logo , pensei:
- Será que a Puta Que Pariu fica perto do Quinto dos Infernos?


Durante a aula, resolvi perguntar para a professora, que era uma freira :
- Tia, onde fica a Puta que Pariu?!
Assim a irmã assustou–se e ralhou :
- Pare de falar nomes feios! Ou então levará uma advertência !
Com o tempo notei que era comum as pessoas falarem as tais palavras feias quando se machucavam ou quando algo não dava certo. Desta maneira percebi que nem sempre palavrão é algo horrível. Pois pode funcionar como um alívio.


Há dias atrás abri uma revista e fiquei admirada com a seguinte notícia:
- Cientistas descobrem que falar palavrões em momentos difíceis alivia o estresse.
Na verdade é difícil eu usar nomes feios. Porém, quando eu utilizo, estes palavrões são em momentos de nervosismo e ainda por cima sou beneficiada no alívio do estresse.
Mas tenho a certeza de que, algum dia, descobrirei onde fica a Puta que Pariu e o tão famoso Quinto dos Infernos.


Luciana do Rocio Mallon

2 comentários:

Anônimo disse...

Uau, palavrão cada vez mais parece uma ciência. Luciana, não se faz mais crianças inocentes como aquela que você era. :-)
Beijo e obrigado pela receita para desestressar.

Mario

*Lu* disse...

Ai que bonitinha, pude até imaginar uma criancinha inocente perguntando essas coisas. Que fofa.
Adorei.
Bjks e parabéns de Lú para Lú.