segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Se for colar, cola certo!


Esse papo que “nunca colei” não cola pra mim. Todo mundo uma vez na vida já deu uma coladinha ou, na menos grave das hipóteses, uma espiadinha básica na prova do amigo, ou sentou atrás do mais nerds da sala.
Mas, como fazer sem deixar rastros?

Calma lá, não sou tão exerpert no assunto assim (juro!), mas já colei sim, algumas vezes e já vi muitos casos de cola espetaculares.
A cola dentro da blusa é a mais conhecida. Porém, tem que ter cuidado: você apenas espreme ao máximo os pontos principais da matéria numa “tirinha” de papel e coloca na manga. Quando o professor olhar para a frente ou atender alguém na porta, ou até mesmo tossir, você puxa uma pontinha. Tenha calma! Fique sempre com aquela cara de pensativa, de sobrancelhas enrugadas, como se estivesse difícil mesmo lembrar (isso funciona, rs). Depois você puxa novamente e, então, olha o mais rápido que você puder e anota no cantinho da prova a lápis. Só a dica principal: não pense que está tudo acabado, coloque de novo o papel para dentro da blusa, nunca arregasse as mangas (mesmo se estiver um calor infernal), e quando for entregar a prova para o professor, já tenha se livrado do papel.

Essa cola é meio arriscada, mas vai que o professor releve, né, rs

Conheço pessoas que já colaram por canetas: aquelas que tem um mapinha embutido, que é só você puxar uma parte de fora que desenrola e abre o mapa. Descobri esses dias que a caneta que minha irmã me deu era assim (claro que não tirei proveito disso não, a caneta só falha, rs).

Há também os que investem numa cola mais difícil de se realizar. Sei de casos em que alunos conseguem uma folha igualzinha às folhas que o professor aplica nas provas, copiam toda a matéria a lápis, bem fraquinho, e no dia da prova, trocam com a que o professor deu e depois apagam com borracha tudinho.

Uma vez, uns garotos de minha sala escreveram a matéria no quadro. O professor não viu e a galera copiou tudo. Quando ele se deu conta, já era. Mas isso tem que ser de acordo com a turma toda . né? rs
Ainda bem que era uma cola certa!

Quem não cola não sai da escola! Haha


Outro tipo de cola é mais arriscada, ainda mas que, dependendo do professor, pode não funcionar. Consiste em chamar o professor até a mesa e tentar pergunta algo não tão direto, errar propositalmente algumas coisas que você sabe para tentar descobrir outras que não sabe e assim tentar fazer, através da psicologia reversa, que ele dê dicas, negando sem quere aquilo que você afirmou (porque quando ele ouvir você dizer algo errado da matéria dele ou irá falar algo na hora ou fazer uma cara de “hãnn?!”). Mas esta cola tem que ser feita por profissional.

Mas, acreditem ou não, uma boa cola sem deixar rastros é aquela que você estuda a cola. SIM!Não adianta escrever coisas que nem você irá entender depois. Tem que, pelo menos, ler sobre o assunto e resumir, colocar pontos específicos e palavras-chave. Também tem de ser uma pessoa com esperteza nos gestos, não se entregando por eles. Além disso, não deve escrever tudo o que viu na cola de uma vez só, e sim pausadamente, pensativo. Quem lê o que escrevo até acha que sou uma “profissa” no assunto, mas não. Isso é experiência de vida e de ver muita gente se ferrando. Porque no fundo, mesmo a gente sabendo que é até possível colar ou fazer outras coisas sem deixar rastros, a melhor maneira de se dar bem é copiando tudo na mente e passando para a prova. Mas, assim, se o seu dia foi muito cheio, não deu tempo de ler nada, ou você até sabe a matéria quando lembra mas tem memória fraca, FICA AÍ A DICA! (rs).

Essa é arriscada!


Porque se for pra colar, FAÇA SEM DEIXAR RASTROS!

Curiosidade:
http://maryvillano.blogspot.com/2007/12/aluno-cola-uma-professora-na-cadeira.html

Melhor fazer uma cola decente do que ter que chegar a esse ponto!

Fiquem com Deus (porque dele a gente não pode esconder os rastros hehe).



Bianca Silva

3 comentários:

Anônimo disse...

Bilaquinha, como professor, eu devo agradecer as dicas. Mas gostaria de saber como se cola num exame de karate ou aikido. Se tiver dicas, me passa, OK? ;-)
Beijo, sua profissa da traquinagem. hehe

Mario

*Lu* disse...

Quem cola não sai da escola lálálálá.....hahahah mentirinha, sai sim, eu colei, sai e naõ sou burra huahuahua...
Bjks lindona

Anônimo disse...

Ah não, eu pensei em falar de cola qndo ví o tema...ah não...

...E o pior né, qndo o negocio não é bem feito, ahhhhhhhhhh, já ví gente engolindo a prova do crime...rsrsrs...Bjão...Adorei...
Maria