segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Tema da Semana: OS OLHOS FALAM



“ Os olhos são espelhos da alma”.

Imaginem a tristeza e o terror que Medusa carregava em sua alma para petrificar os homens que olhavam em seus olhos. E a coitada carregava essa sina só porque era bonita e levava uma vida debochada, irritando os demais deuses. Aí, a ciumenta Afrodite a transformou nesse monstro de cabelos serpenteados.
E sem dúvida, na vida real, essa afirmação tem seu motivo de existência. Por que a pessoa tem uma tendência a desviar o olhar quando mente ou quer fingir um sentimento? Através dos olhos nós conseguimos entrar na sintonia do outro e perceber os seus sentimentos. Só conhecemos inteiramente o outro ao observá-lo, ao penetrá-lo através dos olhos.

Olhos nos olhos.
Quero ver o que vc faz ao sentir que sem vc eu passo bem demais.”


Os políticos profissionais como os bons atores são treinados a sustentar o olhar, a transparecer através dos seus olhos apenas querem o que seja sabido.
No cinema e mesmo na televisão fica muito clara a importância da expressividade dos olhos e a aparente verdade sentimental da personagem. Aliás permitam-me aqui dar uma salva de palmas ao trabalho da Patrícia Pillar na novela das oito. Um show de interpretação praticamente baseada no olho. Não precisa fazer força ou “caras e bocas”, ela imprime apenas no olhar todas as diversas nuances da vilã falsa boazinha .
E como nas histórias folhetinescas atuais como na mitologia grega, os olhos têm sempre seu nobre papel cativo. Não só como de janela dos sentimentos, mas principalmente como o vigia, o guardião. Ter um terceiro olho (que não é o olho do cú, tá?) já significa que o Ser tem um poder extra-sensorial. Imaginem o que era Argus e seus 100 olhos.
Argus Panoptes era um gigante que tinha 100 olhos. “Panoptes” significa “(aquele) que tudo vê”. Argos nunca dormia - pelo menos por inteiro. Quando 50 olhos se fechavam para dormir, os outros 50 permaneciam abertos. Por isso mesmo era um excelente vigia.
Ele servia à deusa Hera, esposa de Zeus. Sua última tarefa foi tomar conta de Io, uma princesa que havia sido transformada em uma novilha (uma vaca) por Hera por ter sido amante de Zeus. Era certo que Io jamais seria resgatada, uma vez que o melhor dos vigias estaria sempre alerta. Porém, Zeus mandou Hermes, que disfarçado contava historinhas chatas para Argos, fazendo com que o vigia caísse no sono, e todos os seus 100 olhos se fechassem. Depois, Hermes deu cabo de Argos, cortando sua cabeça.
Mais tarde, para homenagear seu fiel vigia, Hera o transformou em pavão, pondo os 100 olhos na cauda da ave.
Engraçado que a coitada da Medusa também morreu com a cabeça decapitada. Acho que era moda na época...rsrs
By Mazé Portugal

6 comentários:

Anônimo disse...

Muito instrutivo, Mazé. Faltou só falar dos olhos irados de Medéia, né? :-)
Beijo.

Mario

Mazé disse...

Oi Mário.
Mas se formos falar de Medéia, o seu olhar não é a característica fundamental de sua existência. Aliás depende da atriz que a interprete...rsrs Afinal existem diversas personagens humanas e deusas na mitologia grega cheias de ira. Aliás não só na mitologia grega, mas no dia-a-dia...rs
Beijoca

Anônimo disse...

Sábias palavras, Mazé. Sábias palavras. hehe ;-)
Beijo.

Jasão

Anônimo disse...

Ainda bem que essa mania de cortar cabeças passou...hehehe Muito bom heim Mazé...
Bjks

Mazé disse...

É verdade anônimo ou anônima, senão teria muita mula sem cabeça no mundo...rs Valeu!

Anônimo disse...

Mazé,
Sabe que lendo o seu inspirado texto e com informações privilegiadas do seu período sabático desse blog, começo a sentir saudades... Perderemos temporariamente um das figuras mais espirituosas, sarcásticas e divertidas...
Volta! Volta! Volta!

Um beijo grande do seu fã número 2.

G.G