sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Atleta Sexual em dose dupla. Hoje, temos textos de duas Desaforadas X, para fechar uma semana de posts muito interessantes (o tema rendeu, hein...). Logo abaixo, as percepções da Camila Souza e da Thainá dos Santos, ambas colunistas de São Paulo. As garotas se esmeraram.

Pra que tanta preocupação?




Quando o assunto é sexo, parece que o homem é um bicho neurótico. Já repararam? Sim, porque até hoje, não conheço um animal que se preocupe tanto com o desempenho na hora H quanto o bicho homem.
Engraçado é ver como tem cara que faz a avaliação da sua própria performance através da contagem numérica das transas e da quantidade de gozadas. E não importa onde, se é dentro ou se é fora, nada disso. Vale aquela máxima: quanto mais, melhor.
O homem quer sempre ser o tal. Quer ser o único. Quer ser o melhor de todos.
Cheguei a conhecer uns caras tão neuróticos que tinham uma obsessão de sempre superar os próprios recordes (e ultrapassar os dos amigos). Aí eu fico me perguntando: Por que tudo isso? Por insegurança? Pra se auto afirmar? Pra contar vantagem pros amigos? Não faço a menor ideia. Tem outros que pensam que, quanto mais tempo manter a barraca armada, maior será sua reputação perante a mulherada.
Homens, entendam de uma vez por todas: de nada adianta querer ‘dar várias’ numa noite se você não tiver um mínimo de capacidade de satisfazer a sua parceira.
Eu me lembrei de um ex-paciente da clínica onde trabalho que uma vez resolveu desabafar sobre os tempos em que era um super atleta - segundo ele:
- Antes eu dava pelo menos cinco toda noite sem tirar de dentro e não me cansava de jeito nenhum, sempre queria mais. Agora, mal dou umazinha, já fico acabado...
E eu pensando: Nada que uma pílula azul não resolva...
Como homem mente! Tive de rir pra não chorar.



Thainá Costa dos Santos

2 comentários:

Anônimo disse...

Ah, Thainá, a gente é assim mesmo, competitivo por natureza. Comparamos até o tamanho de nossos apetrechos esportivos, como poderia ser diferente ao praticar a melhor de todas as modalidades. rs
Mas OK, você tem razão quanto ao grau da neura. Porém, é melhor do que pegar pela frente um cara totalmente não-competitivo, concorda? ;-)
Beijo.

Mario

Elainy disse...

Oi Thainá ,
Realmente alguns homens se preocupam mais com a competitividade do que com o resultado. É provável que nós mulheres concordemos que, no jogo do sexo, o importante não é o total de pontos, mas o atleta fazer com que cada partida transcorra de forma natural, empolgante, sem empecilhos e preocupações. Assim, com certeza o espetáculo da vitória será muito mais aplaudido não é?
Bjos
Elaine