segunda-feira, 15 de março de 2010

Tema da semana: Quanto Mais Eu Rezo...

Teoria do Sapato

- Mulher, tô te dizendo que funciona... É pelo sapato.
- Mas de onde tu tirou isso?
- Da Playboy.
- Como é que é? Tudo bem que na nossa faixa etária tá difícil de encontrar homem solteiro, mas apelar prá Playboy, amiga?
- Guria, a Playboy tem muito mais do que mulheres photoshopadas, tem excelentes reportagens.
- Sim, e agora, aqui no boteco, tu me vens com esta teoria, que a gente conhece o homem pelo tipo de sapato que ele usa...
- E dá certo. Quer ver? Olha aquele cara ali, despojado na maneira de se vestir, mas de extremo bom gosto. Olha o cinto, relógio de marca. E olha o sapato. Couro, com estampa em listras, design italiano. Se beber cerveja, vai pedir a melhor. Ou whisky...
- Guria, para de ficar olhando. Ele percebeu... Xi... tá comentando com o amigo.
- Hahahaha! Olha a bebida que ele pediu. Eu te falei! Deve ser bom de cama.
- Pronto. Satisfeita? Eles estão vindo para cá. Quero ver...
- Garanto que eles têm bom papo. Ai, guriaaa... rezei tanto prá aparecer um cara assim na minha vida: de bom gosto,bom papo, boa companhia.
- Então agarra com unhas e dentes, porque o amigo dele, não sei, não. Usa All Star e bebe cerveja comum, não deve ser bom papo e tá olhando prá mim. Me ferrei.

Rafaela engatou uma conversa animada com o carinha do sapato de design italiano, Jorge, e Fabiola, com o do All Star, Miguel. Depois de duas horas, Rafaela já sabia de todas as viagens que Jorge tinha feito, sabia que ele já tinha vivido no Canadá, Tibet, França e que hoje era consultor financeiro e tinha uma vida confortável. Fabíola conversava devagar com Miguel, professor e música na universidade federal, e baixista de uma banda que tocava nos barzinhos da cidade. Não via muito futuro no desenvolvimento do papo, mas já que a amiga estava empolgada com o sapato italiano do rapaz, nada restava a ela, além de garimpar algo de interessante no All Star de couro do amigo.

- Amiga, tu te importas se eu for embora com o Jorge? Ele me convidou para conhecer o loft dele e já que hoje tu és a motorista, achei que tu não ias te importar.
- Claro que não, mulher. Vai tranqüila. Falamos amanhã.

E lá se foi Rafaela, crente que a teoria do sapato do cara daria certo e vidrada no relógio de marca do novo affair. Fabíola resolveu apostar mais um pouco no papo com Miguel, que nos últimos minutos tinha se revelado gentil, culto e muito divertido.

Rafaela ficou deslumbrada com o bom gosto do apartamento de Jorge e com a educação do rapaz em abrir um espumante para os dois, acomodá-la confortavelmente no sofá da sala e escolher uma música agradável para ouvirem, enquanto continuavam o papo.

Como toda historinha clichê de final de noite, obviamente que Rafaela e Jorge ficaram juntos e transaram. Mas o príncipe encantando que apareceu montado em um sapato italiano revelou-se um fracasso como amante. Atrapalhado, o galã transou de relógio e meias. Pretas. Nadou, nadou, nadou e morreu na praia. É, todo o bom gosto, viagens e francês fluente, não ajudaram no desempenho sexual do sujeito. Trauma total. Tanto Rafaela rezou para que aparecesse um cara assim em sua vida e quando apareceu, puft! Em algumas horas ele se transforma em sapo e frustra a princesa.

Disfarçou um pouco, vestiu-se, inventou que tinha compromisso cedo na manhã seguinte e saiu à francesa da casa de Jorge. Ele queria levá-la para casa, mas ela disse que morava muito longe, quase em outra cidade e que não fazia sentido ele sair da casa dele para levá-la.

Chamou um táxi e se mandou. Já a caminho de casa, mandou um torpedo para Fabíola: “Guriaaa, quanto mais eu rezo, mais assombração me aparece. A teoria da Playboy é a maior roubada. Estou indo para casa, depois de ver um par de meias pretas, de ponta cabeça.”

Depois de vinte minutos, Fabíola responde: “Amiga, tens razão. A teoria da Playboy não tá com nada. All Stars escondem companhias maravilhosas e inteligentíssimas. Vou começar a assinar a Exame. Estou apaixonada. Falamos amanhã. Beijos.”


Karime Abrão

7 comentários:

Luciane Portolan disse...

Hahahaha. Adorei..Pena que o que vale pra gente é a tal "primeira impressão". Muitas vezes perdemos coisas maravilhosas por causa disso..

Leticia disse...

Também acho que o sapato diz tudo sobre o homem...
mas pra mim all star quase sempre indicou coisa boa. HUHAUHSUA
Adorei a história.
Beijo

Leticia

Leticia disse...

Ah, e obrigada pelos parabéns do livro.
Eu não tive como divulgar muito porque fiquei sabndo super em cima da hora, sabe?
Enfim, obrigada pelo carinho Ká.
Pode deixar que na proxima eu te convido com bastante antecedência.
Beijao,

Leticia

Anônimo disse...

kkkkkkkkkk... viva o rock n rolllllllll ...

beijos
angelica

*Lu* disse...

Viu, o que o pré conceito faz??? hahahah...

Uma das unicas teorias que eu acredito ter chance de condizer com o comportamento de um homem, é a de notar como eles tratam a mãe para saber como vão tratá-la, o resto é tudo balela hahahaha

Meninas lembrem-se: Homem é igual Kinder Ovo, sempre tem uma surpresa escondida...

Bjks Lú Oliveira

Anônimo disse...

Muito bom... imaginei que ia dar nisso... bem legal. Bjs. Katia

Karime disse...

Gurias, que bom que gostaram! Show de bola ver que tem gente nova lendo meus textos!

beijokas!