quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Palavras apenas






Naturalmente, não estou aqui para ensinar nada a ninguém. Estou aqui, naturalmente, para aprender.
Já não lembrava mais de onde eu tinha vindo e como fui criada, no dia em que me deparei com uma flor rara no caminho. A estrada já estava difícil, muitas pedras, as árvores secas e minha única muda de roupa manchada pelo pó que levantava do chão de terra todos os dias percorrido. Eu rezava pra chover, mas quando isso acontecia, sempre era demais e a secura virava lodo, que me segurava e tornava intensa a caminhada.
A flor era linda. Tinha pétalas macias e sua cor, apesar de já vista, brilhava mais com o sol e misturada ao formato a tornava única. Um jardim de rosas vermelhas não seria tão especial quanto àquela única flor. De longe, parecia uma miragem, parecia que não chegaria tão perto pra poder tocar. Naquela estrada seca, a flor parecia um oásis. Meus olhos ainda estavam ardendo, quando então pude sentir seu perfume. Imediatamente, uma sensação de paz tomou conta de mim, sem que eu pudesse ter previsto e minha alma se soltou me levando até o céu por um instante.
Eu poderia descrever o momento em que eu pensei em arrancar aquela flor dali e levá-la comigo pra sempre. Mas seriam palavras apenas. Palavras que não iriam contar sobre a doce loucura que é experimentar sentir. Eu senti naquela flor, um toque divino e a vi como jamais havia olhado outra antes.
Eu não tive coragem de tirá-la dali, tiraria sua seiva, arrancaria sua vida e a tornaria a minha flor morta. Então... fiquei. Estou aqui e até quando não sei... se eu soubesse não falaria e se eu orasse aos anjos, não diriam... palavras apenas, seriam.

Angelica Carvalho

3 comentários:

Leticia disse...

Lindo ANgel
Beijos,
Leticia

Anônimo disse...

Que bonito Angelica! Me lembrou trechos do Pequeno Príncipe, que eu amo por sinal...

beijos, Fer.

Anônimo disse...

Difícil comentar, já te falei que achei "maravilhoso".

Queria aproveitar e registrar que pessoas entram e saem de nossas vidas diariamente, mas de alguma forma, em algum momento acontece algo que parece inexplicável, que não temos certeza se é ou não real, se é ou não um presente de Deus ou algo mágico, algo que não pode ser ignorado, e que, quando concretizado nos faz perceber que a vida é muito mais do que podiamos imaginar até aquele instante. Algo que nos faz perder a noção de tempo, espaço, realidade, medo, e incrivelmente nos torna pessoas mais felizes e realizadas.

Resumindo, o "instante" é tudo, e se, ocorre somente a cada 837 anos, somos realmente muito afortunados, pois tivemos a chance de perceber e agarrar o nosso dito "instante" rs.

Bjks Linda

Sanderson