quinta-feira, 20 de março de 2008

Como música


O homem para casar. (...) Nossa, que missão escrever sobre ele. Será que este príncipe existe ou será que é fruto da minha imaginação?

Vamos lá, não custa nada, tentar:

O homem para casar, a meu ver, tem que ter uma excelente educação. Ter valores que transbordam o espaço viável para este quesito. Tem que sempre abrir a porta do carro e da casa. Eu disse sempre, não só na primeira semana, ou no primeiro encontro, como é a praxe do senso comum da macharada por aí. Abrir, aliás, todas as portas e deixar você passar por primeiro, sempre. Afinal, quem é educado é educado o tempo todo e não apenas em um espaço de tempo curto de uma conquista.

Ele deve sempre se preocupar com o outro. Mas nunca se descuida de si.

Deve ser ecologicamente correto, separar o lixo, manter tudo em casa organizado e limpo. Ser daqueles que não só não colocam a toalha molhada em cima da cama, como ainda tem o conjunto completo de banho, e ainda cuidam para usar tudo combinandinho.

Deve gostar de comer, mas comer pouco e comer bem, pois se preocupar com a principal ferramenta que tem, seu “corpítcho”, é essencial. Ele deve ficar atento a cada rótulo. Orgânicos e integrais é o que não deve faltar na sua geladeira.

Por falar em corpíticho. O Homem para Casar tem que ser esportista. Claro. Afinal não quero ser viúva tão cedo e de preferência nunca. Como irei viver mais de 90 anos para poder ler o que meus colegas historiadores escreverão sobre os bafões que rolam na política e na economia dos dias em que vivo hoje, ele precisará ter muita saúde para me acompanhar nesta longa trajetória. Para isso, nada melhor do que a prática esportiva. De preferência aqueles esportes orientais que além de nos dar saúde interna e externa ainda nos dão valores para vida.

Este homem também deve ser um belo intelectual, cultura e erudição não podem faltar. Afinal, qual mulher não tem tesão por cérebro? Uma pessoa para ficar ao nosso lado tem que ser guindaste e não âncora. Temos que, a cada dia, aprender alguma coisa com ele. Nem que seja uma cultura inútil sobre a etiqueta da tecnologia.

Também não pode só ficar na palavra, tem que partir para a ação. Homem para Casar tem ser Macho Provedor. Nem acredito que estou escrevendo isso, mas sempre fui eu contra o mundo em relação a este assunto, e ainda estes dias tive que engolir a seco que eu sou romântica e ingênua pensando assim. Argh! Tudo menos ingênua. Por isso estou revendo seriamente meus conceitos em querer ter um Macho Provedor a meu lado. Pensando bem não deve ser tão ruim assim ser sustentada por um homem que não o meu pai.

Agora um ponto crucial que o Homem pra Casar deve ter é um desejo louco por mim. Um olhar esbugalhado pelo meu ser. Ele deve gostar de admirar sua fêmea nos enlaces do amor animal. Deve conhecer o corpo de uma mulher detalhadamente. Célula por célula. E, se possível, ter um nome que ao ser pronunciado soe como música aos meus ouvidos.



Verônica Pacheco

5 comentários:

Adriana Amaral (Lady A.) disse...

Veronica, com tanta exigência teu homem ideal ta parecendo meio gay rs... sobre o macho provedor, eu dispenso, ... e esportistas aff maria nem pensar

Desaforadas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Desaforadas disse...

hahahaha Isso aí, Adri. Tá faltando é veneno
nesse cara. Ele tá mais é pra homem pra bocejar. rsrs

Rodolfo disse...

Olá Veronica,
Vc deu tantas pistas que acabo de achar o seu homem, com todo o respeito.
Tem um amigo meu de Castro, redator publicitário, administrador de blog, professor de roteiro do centro europeu, praticante das artes marciais (aikido e karatê) e genuinamente um gentleman.
Mas não posso citar nomes.
Tá dada a dica. rsrsrsrsrsr
Beijos
Rodolfo

Ver�nica disse...

Puxa Rodolfo, bom saber que este pr�ncipe existe de carne e osso e n�o apenas na minha imagina�o. Valeu a dica! rs
Adriana perceba o conceito: "Homem ideal", significa perfei�o ao gosto de algu�m. Aprecio muito as diferen�as. Gosto de ser bem tratada, de sa�de, intelig�ncia e romantismo. N�o entendo onde isso possa lhe parecer "meio gay". Sobre o macho provedor acredito que n�o leste com aten�o, pois n�o percebeste minha agonia de tamb�m ser contra isso, mas na vida estamos sempre em evolu�o.
Desaforada, a pimenta existe para temperar, nunca para ser o prato principal.