terça-feira, 14 de abril de 2009

O dia que descobri que meu namorado...



“Sempre fui uma mulher que acreditava que todos os homens eram machistas.Sim, daqueles que não podem vestir rosa porque é gay e que acham que amizade com homem é só para falar de futebol e mulher, algo além disso, já é “bixisse”. Bem, demorei um pouco para encontrar um namorado pois eu sempre fui muito exigente e pensava o pior dos homens. Até que, em uma baladinha, fiquei com um carinha que me encantou com seu jeito de ser (mal eu sabia que esse jeito de ser tinha outro significado!). O Zé! Ah, o Zé, veio naquele dia para mudar minha visão sobre os homens (totalmente!). Ele era um “glentman”,carinhoso, atencioso e ainda conversava sobre TUDO comigo. Na verdade acho que gostei mas dele por isso do que por ele em si. E assim foi. Tudo muito lindo e colorido (é, até demais) pois ele era daqueles que usava até rosa, e eu adorava saber que os homens não eram todos machistas como eu pensava.Mas o Zé começou a agir estranho, me evitava e vivia afastado de mim. Eu achei aquilo muito estranho , claro. Sentia que ele queria falar algo e não conseguia. E então, certa vez, fomos numa baladinha com uns amigos. Papo vai, papo vem, eu e nossos amigos e o Zé ali, parado, intacto, sem dar um sorriso. Ele se levantou dizendo que ia ao banheiro. Depois de dois minutos, percebi que dois amigos dele também foram ao banheiro e ainda carregando suas carteiras e outro uma pochete (só não entendi para que levar uma pochete no banheiro). Minhas amigas continuaram ali, rindo e bebendo e eu fiquei intrigada com aquele bando de homem entroxado no banheiro. Estava bebendo e resolvi ir até o banheiro esfriar os pensamentos. Olhando-me no espelho, reparei no meu corpo e me dei conta que o banheiro masculino era exatamente do lado. E então, como numa cena de filme, tive uma idéia ridícula de por o copo na parede para ver se ouvia a voz do Zé. Idéia ridícula ou não, foi o que eu fiz.
- Ai, ela não entende! – ouvi Zé dizer indignado.
-Calma, relaxa, uma hora ela se toca!- disse um dos amigos
Relaxa?Calma?Me tocar?Como assim?- pensei
-Na verdade, ela foi um teste para eu ter certeza do que sou...mas e agora?Que que eu faço?Aiiii, tira essa mocréia de mim! – disse Zé.
-Mocréiaaaa?AAAAAAA, mas eu não acredito nisso!!!!!!!!!!!!
-Ai, me passa a escovinha pra ajeita meu cabelo? – disse o gay do Zé para um amigo.
-Peraí, GAY?- Meu mundo acabou ali. Respirei fundo e voltei para a mesa. Na mesma hora, o Zé veio até nós e sentou-se com nossos “amigos”. Então, eu levantei e chamei umas amigas para ir ao banheiro comigo (para contar a minha desgraça). Ele me olhou estranho e ainda soltou alto:
- Não sei por que vocês mulheres vão toda hora juntas no banheiro.
E eu naquela hora nem precisava comentar porque homens iam juntos ao banheiro, né? Calma, essa história é ficção e não aconteceu comigo não! Mas é uma dica para nós que achamos serem as únicas que se reúnem no banheiro pra contar segredos. Cuidado: homens juntos no banheiro também podem se rum perigo!hahaha

Beijossss


Bianca Silva

5 comentários:

Anônimo disse...

Bia, tem uma diferença entre banheiro masculino e gays no banheiro. Quando homem vai ao banheiro, vai sozinho e só sacode o seu. rsrs Tendeu?
Beijo.

Mario

Angellina disse...

eu sei, foi só para descontrair! rs
eu sei que voce nao vai em grupo no banheiro..ou vai?
o.O

haha
bj

Bia

Celo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Celo disse...

Bianca, apaguei o comentário anterior porque não tinha lido a parte em que vc fala que trata-se de ficção (se bem que poderia ter te acontecido mesmo). De qualquer forma, vou repetir o que eu escrevi, com a ressalva de que agora sei que não aconteceu contigo(!?)... hihihi...

Bianca, veja por esse lado: o Zé te escolheu para tirar a prova... uma última tentativa antes de assumir de uma vez por todas que não gosta de mulheres. Se ele te escolheu, fofa, é porque você era, na visão dele, um conceito completo de mulher. Em outras palavras, se você não foi capaz de despertar os instintos selvagens e testosterônicos do Zé, nenhuma outra mulher o fará. Está aí, na sua frente: tremendo privilégio (e elogio) ter sido escolhida para essa confirmação...
Agora, não é sempre que um homem sensível é gay. Eu sou sensível e sou hetero. Já sofri muito por causa de vocês, mas continuo com um só pensamento: viva as mulheres!!! Beijo!

Anônimo disse...

Sim sim Celo, mas eu falei tudo isso pra provocar mesmo! eu sei que nem todos homens sensíveis ou que vão ao banheiro juntos sao necessariamente gay ou afins. hahahah (apesar que eu vejo muitas mulheres que pensam desta maneira).


Beijinhos Celo

Bia