quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

365

Eu fiz uma lista enormeeeeeee colocando tudo que eu queria para 2009: fazer pós, aprender a nadar, voltar às aulas de violão, fazer meus exames que tanto me dão calafrios, ir para a academia, fazer um curso de fotografia, voltar a ler com a mesma assiduidade de antes.





Mas, pensando no post da Bianca, eu me coloquei a pensar também, e percebi de fato que, claro, eu sei que é bom ter horizontes, porém o acaso é mais certo do que qualquer meta. Então, eu pensei em escrever algo, agradecer e desejar boas vindas a 2009, e que poucas coisas mudam, e a grande mudança está no interior de cada um de nós.
Meus queridos, hoje é o primeiro dia do novo ano.
O engraçado é que, teoricamente, nada muda. Ainda seremos os mesmos. Ainda teremos os mesmos amigos, os mesmos vizinhos... nossa família será a mesma, a escola e os colegas que temos nela também.Alguns o mesmo emprego. Alguns o(a) mesmo(a) parceiro(a). As mesmas dívidas (emocionais e/ou financeiras).
Ainda seremos fruto das escolhas que fizemos durante a vida.


Ainda seremos as mesmas pessoas que fomos este ano. A sutil diferença é que quando ontem o relógio nos avisou que era meia-noite, do dia 31 de dezembro de 2008, vislumbramos com um ano INTEIRO pela frente! Um ano novinho em folha! Como uma página de papel em branco, esperando pelo que iremos escrever.


Um ano para começarmos o que ainda não tivemos força de vontade, coragem ou fé para realizar. Um ano para perdoarmos um erro, um ano para sermos perdoados dos nossos. 365 dias para fazer o que quisermos. Sempre há uma escolha. E, exatamente por isso, eu desejo que nós façamos as melhores que pudermos. Desejo que sorriamos o máximo que formos capazes. Que cantemos a música que nos agrada. Amemos mais. Abracemos ainda mais apertado.Que os anjos sempre estejam conosco. Que sejamos protegidos por eles. Agradeçamos sempre por estarmos vivos e termos sempre mais uma chance para recomeçar.
Agradeçamos as nossas escolhas, pois, certas ou não, elas nos pertencem. E ninguém pode ou deve questioná-las.
Eu quero em especial agradecer aos amigos que eu tenho: aos que me 'acompanham' desde muito tempo. Aos que eu fiz este ano. Aos que eu escrevo pouco, mas lembro muito. Aos que eu escrevo muito e falo pouco.Aos que moram longe e não vejo tanto quanto gostaria. Aos que moram perto e eu vejo sempre.
Aos que me 'seguram', quando penso que vou cair. Aos que eu dou a mão, quando me pedem ou quando me parecem um pouco perdidos, aos que nos aplaudem em momentos de êxtase. Aos que ganham e perdem. Aos que me parecem fortes e aos que realmente são.
Aos que, ao meu ver, são anjos, mas estão aqui e dão a certeza de que este mundo é mesmo divino.
Eu desejo a todos os leitores do “Desaforadas” um ano de muita paz e saúde, e, acima de tudo, fé. Acreditar em algo é essencial para vivermos melhor.
Beijos em seus corações.
Deixo aqui, uma música que adoro, e que vou cantar hoje, mesmo que em pensamento.



O Que É, O Que É?
Gonzaguinha

Eu fico com a pureza
Da resposta das crianças
É a vida, é bonita
E é bonita...Viver!
E não ter a vergonha
De ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser
Um eterno aprendiz...
Ah meu Deus!
Eu sei, eu sei
Que a vida devia ser
Bem melhor e será
Mas isso não impede
Que eu repita
É bonita, é bonita
E é bonita...
E a vida!
E a vida o que é?
Diga lá, meu irmão
Ela é a batida
De um coração
Ela é uma doce ilusão
Hê! Hô!...
E a vida
Ela é maravilha
Ou é sofrimento?
Ela é alegria
Ou lamento?
O que é?
O que é?
Meu irmão...
Há quem fale
Que a vida da gente
É um nada no mundo
É uma gota, é um tempo
Que nem dá um segundo...
Há quem fale
Que é um divino
Mistério profundo
É o sopro do criador
Numa atitude repleta de amor...
Você diz que é luxo e prazer
Ele diz que a vida é viver
Ela diz que melhor é morrer
Pois amada não é
E o verbo é sofrer...
Eu só sei que confio na moça
E na moça eu ponho a força da fé
Somos nós que fazemos a vida
Como der, ou puder, ou quiser...
Sempre desejada
Por mais que esteja errada
Ninguém quer a morte
Só saúde e sorte...
E a pergunta roda
E a cabeça agita
Eu fico com a pureza
Da resposta das crianças
É a vida, é bonita
E é bonita...


Maria Jaqueline Aguiar

5 comentários:

Anônimo disse...

Muito pertinente a reflexão toda, Maria. Mas, eu tenho um porém com esta afirmativa:

"Agradeçamos as nossas escolhas, pois, certas ou não, elas nos pertencem. E ninguém pode ou deve questioná-las".

Então, não posso nem devo questionar a decisão do Ehud Olmert de violar o cessar fogo e bombardear e matar quase 400 palestinos, por exemplo?

Talvez seja muito pessoal isso, mas acho que posso e devo questionar toda e qualquer decisão, de quem quer que seja, e principalmente se for minha. Aliás, acredito que todos fazemos isso o tempo todo, nem que seja só em pensamento.

Como você é uma garota muito inteligente, acredito que vale o debate.

Beijo e parabéns por abrir tão bem o Desaforadas 2009.

Mario

Anônimo disse...

"Sempre há uma escolha. E, exatamente por isso, eu desejo que nós façamos as melhores que pudermos"...
Exatamente Mario, eu não havia pensando nesses atos, quando penso e coloco é bem sobre coisas pessoais, sobre os plnos para 2009, e por isso eu coloquei isso acima tbm...
Feliz 2009 para tí...
bjos

Anônimo disse...

Assinando:
Beijos
Maria

Anônimo disse...

Assinando:
Beijos
Maria

Cris disse...

Gostei da reflexão, amiga!
Tudo depende de nós.
Devemos querer, mas também devemos lutar e trabalhar para que tudo aconteça. Eu diria que a chegada de um novo ano é a renovação da esperança de coisas boas, porém, sem esquecer que tudo isso sempre dependerá de nós mesmos. Feliz 2009para todos vocês.. Beijos