quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Perder a linha é fácil, o difícil... é encontrar depois.



Como a Luciana disse no post da terça: perdendo a linha, na gíria, significa dar escândalos. Conforme ela expôs também, e a meu ver, perder a linha é bem mais que isso, muito mais...
Dissertando sobre o outro lado do significado...
Eu perco a linha, em duas situações: apaixonada e bêbada. Não quero nem colocar as duas juntas, pois tenho receio do que poderão pensar em mim...
Então, diante das possíveis conseqüências do que irei retratar aqui, vou contar uma das primeiras vezes em que eu perdi a linha e que, certamente, não me trará nenhuma saia justa, ao passo das poucas riquezas de detalhes, por duas situações: por fazer muito tempo e por eu estar passadinha e confiar apenas no que me contaram.



Aos leitores que sempre nos acompanham e que me deram o prestígio e leram quando falei sobre os pitis, eu perdi a linha pela primeira vez na casa daquela amiga do vestido xadrez exatamente igual ao meu. Pois é, passado algum tempo da situação, a minha amiga fez uma festinha em sua casa para comemorar seu aniversario de 15 anos. Nada de glamour ou afins, mas uma festinha que gostávamos muito e era o que nos fazia a “kbça”. Eu me lembro de alguns flashes, pois, de acordo com o tema, eu segui à risca o tópico: cheguei na casa de minha amiga e já me esperavam no portão com um latinha, música agradável, amigos, longas risadas, eu sempre muito alegre, ainda mais com uma latinha, e, com toda aquela descontração, eu continuava a beber, Passadas algumas horas, eu (pelo que me contaram) já era o centro da festa, amiga de todossssssssssss, exatamente todos. No meio da festa eu já estava bebendo com o senhor que estava na churrasqueira. A festa acabou (a minha, quero dizer) quando me levaram para o banheiro (vergonha).



Minhas amigas tiraram minha roupa e me deram um banho gelado. A minha sorte, e de todos eles, era que eu morava a poucos metros dali, e tiveram que me levar, ou seja, fui carregada para casa e colocada no meu quarto. Isso tudo sem minha mãe perceber. No outro dia, minha mãe abre a porta do meu quarto e pergunta: “Como estava a festa?”, eu abri os olhos e pensei “que festa?”. Quando fiz o movimento com a cabeça, para olhar para ela e perguntar qual festa, senti o peso de todas as latinhas que tomei naquela noite.



Essa foi uma a primeira, porém, toda vez que vou para balada, eu prometo que vou pegar leve, mas, no meio da festa (ou antes disso), eu esqueço o que prometi, e me jogo. Perco a linha sempre, quero dizer, perdia, por que agora sou moça séria.



Moral da historia: nenhuma!!! Para perder a linha é só tomar algumas latinhas... (affffffffff)... Horrível!!!

Precisa assinar?

Beijos
Maria Jaqueline Aguiar

6 comentários:

Anônimo disse...

Olha, Maria, a conclusão é a de que pior do que não lembrar o que aconteceu na noite anterior é não querer lembrar. E pior ainda que isso, é ter um monte de gente para te relembrar. hehe
Beijo.

Mario

Anônimo disse...

O pior do que pensar Mario...Hummm, será que eles lembram?!...é a certeza, puts eles lembram!!!(E a vergonha)
Eu não posso passar da conta na beer messssssssssssssmo, pois eu perco a linhaa sem medo de ser feliz...rs...Beijos...
Maria

Anônimo disse...

Ainda bem que estava pertinho de casa né Jaque,rs.
Bebida nos leva mesmo a perder a linha, mas como diz uma amiga "o que eu não lembro eu não fiz", e se os outros lembram são todos uns alucinados,rsrs.
Brincadeiras a parte, adorei o texto.
Abraços

Jaque Fraid

Cris disse...

Eita....mas nada como estar perto de casa, não é, amiga? Pior seria se você tivesse que passar a noite no próprio local da festa....rssss
Nesse ponto eu acho que nunca irei perder a linha, pois não gosto muito de bebidas alcoólicas.
Mas o jeito é maneirar um pouco, né? rsssss
Beijos

Anônimo disse...

Heheheh Jack Fraid, vou aderir a essa estratégia da sua amiga...eu por exemplo nunca perdi a linha e afins tomando absinto de erva doce...aliás, eu adoro td que tem esse cheiro e sabor...(afffff)

Crica, sorte sua que não bebe, ou não né???!!!...por que estou certa que vez ou outra tú perde a linha simmmmmmmmmmmmmmmmmmm...hahahaha...e não pode usar a tatica acima para retratar-se...

Bjus

Cris disse...

kkkkkkk
Por isso eu disse que nesse ponto da bebida eu não perderia, amiga....rssss
Já parei muito na minha vida pra contar até mil, mas ultimamente ando na base da tolerância zero...kkkkkk
Bjosss