terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Imagine você

Imaginar é uma palavra que esteve presente não só no meu vocabulário como também na minha cabeça. Desde que eu me conheço por gente, eu já imaginava.
Imaginação fértil é positiva por um lado. Foi por ela que o mundo se construiu. Se alguns inventores, por exemplo, não tivessem imaginado o que suas invenções trariam de bom na vida das pessoas não teriam construído nenhuma delas. É por isso que imaginar ajuda a construir as coisas e o mundo. E hoje é a primeira vez que eu tenho oportunidade de contar pra vocês um pouco da minha vasta e imensa imaginação ao longo dos meus anos!


Quando pequena houve uma época em que eu imaginava como seria ser a mais bonita do colégio, como os meninos mais bonitos me olhariam, como seria se eu tivesse olhos azuis, se eu não tivesse meus dentes “encavalados” como tive numa época.

Teve uma vez na terceira série em que eu simplesmente viajei total. A professora de matemática estava lecionando sua aula e eu observei os números no quadro e, por um momento, sai da órbita que girava em torno da aula me transferindo para um mundo de números. A cena seguinte parecia até filme: fui surpreendida pela minha professora loira e gordinha chamando meu nome em minha frente. Depois da aula, ela conversou comigo e até comentou sobre minhas viagens numerais para meus pais, que também conversaram comigo. Mas eu não tinha culpa, era assim em todas as aulas.


Passei bons anos do colegial assim até quando cheguei no ensino médio. Eu imaginava o que eu ia ser e me imaginava atuando em algumas profissões. Já imaginei como seria de publicitária, de modelo, arqueóloga, fisioterapeuta (me imaginava até chegando em um consultório de jalequinho), designer de modas ou interiores (já imaginava desfiles produzidos por mim ou casas decoradas com meu toque).

Até amorosamente imaginei. Por dois anos e meio tive meu único namoro em toda minha vida que foi virtualmente e a base do relacionamento era a imaginação. Imaginava como seríamos juntos, casados, no cinema. E até mesmo hoje imagino como seria se eu tivesse isso ou aquilo, se fosse rica ou pobre, sempre me pondo nas mais diversas situações possíveis.

E o por que eu faço isso?
Porque deve ser tão chato alguém viver na realidade sempre!
Tudo aquilo que queremos e buscamos seja amorosamente e materialmente passa antes pela imaginação (imaginamos como seríamos se seguíssemos tal profissão ou até como seremos felizes namorando determinada pessoa).


É claro que temos que manter os pés no chão algumas vezes para não sofrer demais. Mas enquanto puder imaginar e houver um espaçinho na cabeça para isso, imagine! Imagine tudo aquilo que não pode viver ou ter.

Pense nisso...e imagine também!


Beijos

Bianca Silva

7 comentários:

Anônimo disse...

Só faltou falar das suas fantasias vampirísticas, né, Bia? rs
Beijo, criativa.

Mario

Anônimo disse...

Se eu for fala tudo não cabe Mário hahaha!
Mas vampiros e Egito são duas coisas que eu imagino cada coisa ...quem sabe um dia não relate aqui haha
beijos

Bianca

Silvia Palma disse...

hehe..de tanto sonhar, vaijar na maionese e fantasiar, aos 33 anos estou sendo apelidada de "Poliana", aquela do livrinho adolescente..hehe

Anônimo disse...

Sorte sua, Silvia. Pois essa personagem sabia sempre ver o lado bom de tudo. Talvez não haja fórmula melhor para se viver.
Beijo.

Mario

Anônimo disse...

AS vezes imaginar e sonhar é bom, nos liberta do mundo real, dos nossos problemas, das nossas tristezas e das nossas dores, em nossa imaginação podemos ser quem queremos fazer o que queremos realizar o mais profundo desejo que no real não conseguiriamos, para quem vive dentro de um quarto preso a uma cama, olhar pela janela e imaginar que se esta numa praia ao lado da mulher da sua vida escutando barulho do mar vendo a lua e contando estrelas seria um desejo mais que realizado afinal não ah limites para nossa imaginação, por 2 anos e meio namorei , sonhei desejei , imaginei virtualmente , me transportei do meu mundinho para um mundo real que não era mais virtual, um mundo de imaginação , cometi erros, mas tambem tive meus acertos, e foi sonhando imaginando e podendo transpor a barreira de meu quarto que pude amar e ser amado, tirando as brigas posso dizer que eu fui feliz pois juntos imaginavamos, sonhavamos, desejavamos fantasiavamos...o que seria de nos se não existisse isso. estariamos presos a uma prisão e nossa cabeça seria um vacuo completo.
bjus
Lyon

blogdosirmaos disse...

O blog de vcs é simplesmente sensacional! gostei muito!

roberto sena
www.blogdosirmaos.com
www.sampameulugar.wordpress.com
www.twitter.com/robertosena

Anônimo disse...

Valeu, Roberto.
Sempre que puder pinte aqui para ler e fazer comentários. Entre também na comunidade das Desaforadas:
http://www.orkut.com.br/Community.aspx?cmm=45102969
Abraço e nos vemos aqui ou por lá.

Mario