quarta-feira, 23 de julho de 2008

S. E. X. Y.



Sexo é um mistério. Mas deixa suas instruções e pistas em toda parte. Pode-se ler o sexo até mesmo no ar, pois a brisa no meio da mata embala o pólen até o ventre delicado da planta vizinha. Ele está tão presente em nosso mundo que na verdade não é necessário buscar pistas: elas estão sempre diante de nossos olhos. A palavra SEXY não é uma palavra. É uma sigla. Praticamente um manual de instruções. A mais perfeita codificação elaborada pelo acaso. Ou planejada com meticuloso cuidado por calígrafos de tempos imemoriais. Aqui vai a dissecação em médio grau de meticulosidade de cada uma das iniciais. As interpretações e revelações continuariam ad eternum.
S de Sinuoso, de Sedutor, de Serpente. Ssssssssssss. Mas também de Sutil. S de Som. Do Som da gota na chapa quente. Tsssssssss. Da Saliva pendendo na ponta da língua como um pingente de cristal, pronta para mergulhar na pele e se espalhar pelo corpo, distribuindo seu vapor por todos os poroS. Tssssssssssss. S de Sinuoso, como a própria letra inssssssssinua. Nua. S de Soberbo, de Saciar. Também S de Safadeza. S que se fala com cuidado estratégico: nos Sussurros, no Suspiro, na Surdina. S de Simples, como um sorriso; mas também S de Sofisticado, como a Safra do vinho que melhor combina com os morangos da estação. O S de Santidade é o mesmo S de Sacanagem. S de Sóbrio, de Salutar, mas também de Síndrome, de Socorro. S de Satisfy My Soul, de Satisfaction, de Stairway To Heaven. Sexo bom tem S da Saudade. Aquela que resgata o momento exato da queda refrescante da gota de Suor. S de Sofrer porque o corpo quer mais, porque no excesso de prazer a carne chega a exigir um tapa, algo que reconduza a mente a seu lugar de Sanidade. S de Sabor, de Suculento. E para mostrar que a inicial não é uma mera coincidência, um capricho da ortografia em affair com a semântica, é bom lembrar que se é dois ou mais, então têm S no final. O S é plural. Mas mesmo Solitário começa com S, porque nossa fisiologia e libido são tão democráticas e generosas que se pode fazer sexo sem mexer um único músculo do corpo: basta movimentar as Sinapses. O S atrai porque é um arauto do Sucesso. É S de Sapiência. De Sublime. De Sensação, de 5 Sentidos. De Super. De Sibila. De Sulco. S de Sim. S de Sexo.
E de Elegante, de Ereto. Três degraus escorados por um mastro. Cada degrau uma informação: Elegância. Equilíbrio, Êxtase. A Elegância por vezes pode estar na Extravagância: aquela roupa Excessiva socialmente é que fará toda a diferença entre quatro paredes. O Equilíbrio não está no morno, mas na condução, na balança com pesos nas pontas Extremas: na boca que se aproxima e ora toca com a sutileza de uma pétala; ora é pura ardência, com mordidas e enroscar de lábios e línguas agressivas. Êxtase porque ele se inicia muito antes do orgasmo: está na primeira impressão, na segunda vez, no último suspiro. E de Expontâneo, de Exótico, de Endorfina, que é o nosso fio condutor natural do prazer. O E é um somatório: eu E você. Eu, você E mais ninguém. Eu, você E tudo. Éden também começa com E. Porque é para lá que vão os amantes. Aliás, é a única forma de conhecer o paraíso sem precisar sair do corpo. Ou melhor, usando o próprio corpo. O Éden aqui não é um lugar, é alguém.
X de cruzamento, de alvo, de proibido. Quando a censura queria marcar o fotograma a ser eliminado de um filme por seus excessos, assinalava um x vermelho sobre ele. E X também marca a alternativa certa. O X é signo do exato, do absoluto. É o sinal que indica a premência da técnica, porque sexo se aprende e se aprimora. Sexo é a ciência da mais essencial atividade física. É esporte e é arte. Eis o X da questão. As letras E e X formam um casal: O X da eXperiência, de eXtraordinário, de eXpor. O X faz sorrir para a fotografia. Faz sorrir para a vida.
Y como uma taça, um drink, um brinde, tim-tim. Agora, repare: a parte superior é um par de pernas abertas apontadas para cima, e a parte inferior é um falo, um tronco em riste, empinado, apontando para o centro das pernas. O Y tem som de i: se tivesse um pingo, ele estaria no meio das pernas. Porém, o pingo é invisível, é o mistério, o segredo, o i é o G, o ponto G da letra. E a parte superior é também um V de Vitória, dois dedos em sinal de Paz e Amor. Muito amor para dar e receber. Para encerrar a palavra, mas não seus significados.


Mario Lopes

8 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns!
Lu.

Anônimo disse...

Obrigado!
Charlie

Cigano disse...

Charlie, esse post foi bizonho!

Anônimo disse...

Cigano, é uma grande satisfação tê-lo como leitor do blog. Prometo me empenhar mais nos próximos posts.
Abraço.

Charlie

Giza disse...

Não tem nada que se empenhar não!! Tá no ponto!!rsrs So crazy! So good! So sexy!
Bjos!

Anônimo disse...

Sexy texto! Grande amante do sexo e da palavra! rs Bj. mazé

Anônimo disse...

Puxa, Giza, obrigado.
Too Thanks For You. hehe ;-)
Beijo

Charlie

Anônimo disse...

M. I. L. Y.
Mazé I Love You.
hehe
Beijo. ;-)

Charlie