terça-feira, 4 de maio de 2010

Patrimônio Sexual: O Que Freud Não Explica


O tempo passa. As eras chegam e se vão. A humanidade se transforma. Mas ela permaneceu intacta, desde o início do mundo, como patrimônio único, histórico e atual de todos os tempos: a vagina.
Quantas mulheres já a carregaram neste mundo...e o que faziam com elas?Simplesmente nada, pois antigamente em muitos povos as mulheres não podiam sentir prazer, como existe até hoje em algumas religiões. Atualmente, é uma das antiguidades mais perseguidas pelos homens. Sim, a perseguida. Foi e é um membro de prazer para machos, de reprodução, de cobiça. Homens fizeram e ainda fazem loucuras por uma dessa, traem, pegam a força, tentam amaciar, com a única intenção também que vem de longa data: apenas saciar-se nela. Mas pêra-lá. E as donas das vaginas...como é que ficam?
Preciso protestar algo que infelizmente as vaginas não podem falar, mas sua as duas donas sim: chega de usá-las apenas! Atualmente há tanta tecnologia, a era da informação, e os machos ainda continuam com o mesmo instinto pré-histórico de apenas sentir prazer nela. Mas não é bem assim. Se as mulheres antigamente não podiam sentir prazer naquilo de melhor que elas tinham hoje elas podem sim, e muito bem. E ela não precisa de homem para realizar tal façanha. Sim, façanha é um homem conseguir deixar a vagina em pleno estado de êxtase, de euforia e dilatação. Mas me parece que mesmo com tanta informação, o macho ainda busca somente o prazer próprio, como se a vagina por não ficar ereta, não fosse digna de ser estimulada, ficando em êxtase por dentro, como acontece.
É por isso que vemos por ai milhares de mulheres dizendo que não gozam ou que nunca sentiram um orgasmo. De outro lado, vem algumas conformadas demais e outras sexólogas que dizem que realmente é difícil para a mulher sentir prazer. DIFÍCIL NADA. É a coisa mais fácil do mundo, assim como um pênis pode ficar loquinho em poucos minutos. A diferença tá no pensamento e nas mãos dos homens: mas nem todos estão dispostos a estimulá-las devidamente, inovar, acariciar, amá-las, como merecem. Ainda se têm aquele pensamento de que a mulher só se sacia com o pênis, nada mais e que não gozamos ou sentimos orgasmos como eles sentem. Acham que somos meramente conformadas com o que Freud dizia, de que só podemos sentir orgasmos de duas maneiras, vaginal e clitoriano, nada mais. Deixa esse FREUD enrrustido pra lá! Podemos não liberar aquele jato, mas liberamos substâncias suficientes dentro de nós que só nós mesmos podemos sentir. Temos várias partes dos nossos corpos e sentimos uma sensação diferente em cada uma, a cada toque e de toque em toque diferente. O homem que entende que só a mulher pode sentir e traduzir a si mesma o que sente com seu prazer, que não precisa expulsar jatos para mostrar o quanto estava com excitada, que tem antes seu prazer na sua mente traduzindo-o para seu corpo e que seu corpo é um eterno paraíso ainda não explorado, tem a capacidade suficiente para começar a descobrir o que é o corpo de uma mulher. Fazê-la sentir prazer. E assim, conquistar a tal vagina. Deixá-la excitada, molhada, desejada. Nós podemos sentir o que quisermos, basta que o homem saiba fazer (mesmo nós já sabemos). Machos, esqueçam tudo que Freud disse, mulher pode e deve ter prazer sim. Por quê? ELE NÃO TINHA UMA VAGINA NO MEIO DAS PERNAS!


Bianca Nascimento

2 comentários:

Anônimo disse...

Aloha
uhulll..que lição hein....cada dia aprendendo mais..realmente, a mulher tem muitos mistérios escondidos, só o verdadeiro homem consegue descobrir e oferecer isso, a maioria só quer realmentese satisfazer, uns até pagam para ter, mas ser audacioso a ponto de conquistar é raridade hoje em dia...parabens pelo texto, reflexão é pouco e a ação que faça parte tbem
bjs

*Lu* disse...

Uau prima, adorei o post do dia...
Mandou muito bem, concordo em gênero, numero e grau hahaha...
Bjks