segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Tema da Semana: Músicas da Infância


Johnny, Jacky & Caymmi



Minha jangada vai sair pro mar
Vou trabalhar, meu bem querer
Se Deus quiser, quando eu voltar do mar
Um peixe bom eu vou trazer
Meus companheiros também vão voltar
E a Deus do céu vamos agradecer

Adeus, adeus
Pescador não esqueça de mim
Vou rezar pra ter bom tempo meu nego
Pra não ter tempo ruim
Vou fazer sua caminha macia, perfumada de alecrim

Lembro do meu pai, sentado à beira da minha cama, balançando minha bundinha de criança e me fazendo dormir ao som de Dorival Caymmi. Eu achava a letra triste. Não sei porque, mas eu imaginava o homem e os amigos perdidos em alto mar em uma tempestade. Na casa simples de madeira, a mulher cozinhando no fogão a lenha e o aroma de comida caseira no ar. Logo ao lado, no quarto, uma cama também de madeira, arrumada com lençóis brancos e raminhos de alecrim por cima... Eu chorava silenciosamente, até adormecer.

You are my sunshine, my only sunshine
You make me happy when skies are grey
You'll never know dear, how much I love you
Please don't take my sunshine away
I'll always love you and make you happy,
If you will only say the same.
But if you leave me to love another, You'll regret it all some day:
You are my sunshine, my only sunshine
You make me happy when skies are grey
You'll never know dear, how much I love you
So please don't take my sunshine away
The other night dear, as I lay sleeping
I dreamed I held you in my arms
When I awoke, dear, I was mistaken
So I hung my head and I cried.
You are my sunshine, my only sunshine
You make me happy when skies are grey
You'll never know dear, how much I love you
So please don't take my sunshine away
You are my sunshine, my only sunshine
You make me happy when skies are grey
You'll never know dear, how much I love you
Please don't take my sunshine away
So please don't take my sunshine away

Gostava desta música e, mesmo não entendendo inglês quando criança, eu cantava, repetindo a mesma pronúncia do inglês do meu pai. Cantava esta música na escola para meus coleguinhas e, quando eles perguntavam o que dizia, eu só sabia explicar o significado da estrofe. “Ah, ele diz pra ela que ela é o brilho do sol e que faz ele feliz quando o céu tá cinza. Tá entendendo ? Quando ele está triste. Que ela nunca vai ter ideia do quanto ele a ama...É.”

Doce lembrança da minha infância. Tive (e tenho ainda, graças a Deus) um pai muito amoroso.
Tão amoroso que até pouco tempo atrás (pouco mesmo), apertava minhas bochechas e dizia: “Lupi-lupi do papai”, quando me encontrava em locais públicos. Não riam... passei um “aperto” até meus dez anos. Para dormir, eu tinha que sacudir “a bundinha” até pegar no sono.




Karime Abrão

4 comentários:

Anônimo disse...

Canções um tanto quanto inusitadas para se usar como música de ninar. Essa em inglês eu confesso ter certa implicância, porque o Inner Circle tocou até enjoar nas rádios quando fez uma cover, que eu achava bem açucarada. Meu inglês sofrível continua me impedindo de entender plenamente a letra, estou como seus coleguinhas de infância. rs
Beijo.

Mario

Leticia Mueller disse...

Minha mãe cantava músicas pra mim que, ao invés de me " ninarem", não me deixavam dormir. Claro que ela só foi saber disso uns 10 anos depois...huahsuah
Mas também, eu até tinha medo da branca de neve quando era criança.
=(

Beijos,

Leticia

Karime disse...

Eu não lembro do que eu tinha medo. Mas achava a Rainha Má da Branca de Neve linda de morrer e gostava de olhar filme de terror. Fiquei curiosa prá conhecer as tuas musicas de ninar. :)
Bjos

Camila disse...

Bom, p/mim nunca houve canção que me fizesse dormir. Era agitada demais quando criança (e ainda continuo sendo). rs
Beijos!