terça-feira, 28 de outubro de 2008

Os micos das amigas

Após um relacionamento de paixão avassaladora e doentia pelo “falecido” durante sua estadia em São Paulo, minha amiga “She” vira e mexe ainda insistia em ressuscitá-lo, mesmo ela já morando no Rio de Janeiro. Até que a apresentei pra meu amigo “He” e eles começaram a namorar, abusando da ponte aérea. Nada como um novo amor pra esquecer o anterior, certo?!?
Uma noite, saí com o casal num restaurante novo. Chegamos e fui direto pra mesa vazia, vi que minha amiga ficou um tempo parada na porta e quando ela finalmente veio sentar-se conosco estava meio aérea. Perguntou se não teria um outro restaurante por ali, mas achamos melhor ficar. Ao pedirmos as bebidas, estranhei ela de caras pedir um uísque, He como um bom companheiro pediu outro para acompanhá-la, embora não seja fã de qualquer tipo de álcool. Quando He foi até o banheiro, ela desenrola um cochicho interminável:

- Eu não acredito, o falecido ta sentado ali atrás com aquela vaca que ele está namorando agora. Comigo ele não assumia. Olha lá. Ela é muito sem graça, eu sou muito mais bonita que ela, né? E o pior é que ela já tem um filho. Eu não sei o que ele vê nela. Ai, pelo menos ele ta me vendo bem mais magra e bem acompanhada. Vou agarrar muito o He pra ele ficar com ciúmes.
Nisso pediu ao garçom outro copo de uísque. She começou a falar e rir cada vez mais alto, abraçando e beijando He. Sem tirar o olho do falecido, ela destilava seus comentários ácidos em meu ouvido sobre o comportamento do casal visado. He começou a estranhar o comportamento de She, mas como um bom gentleman (ou era bobo mesmo) se manteve quieto.
Até que She se levanta e diz que vai ao banheiro. Segurei-a e perguntei se ela estava bem, até porque a mesa do casal era bem próxima do toalete. Ela afirma que sim e que a maior vingança era se mostrar ótima e indiferente. He me pergunta então o que acontecia com ela, achei melhor explicar que o ex por quem ela tinha sofrido tanto, estava sentado no restaurante.
De repente só ouço um grito: She ao passar pela mesa do falecido jogou um copo de vinho no colo da acompanhante e vinha tranquilamente sentar-se à mesa como se nada tivesse acontecido.
Ficamos todos estupefatos. Prontamente He pediu a conta, She ficou ali sentada na mesa com um sorriso na boca como se nada tivesse acontecido, o Falecido após um insulto em alto e bom som pedia desculpas à namorada que só nos olhava com uma cara feia.
Eu fiquei sem saber o que fazer, porque pra piorar, a tal da namorada era a produtora de uma companhia que eu estava louca pra trabalhar e tinha agendado uma entrevista na semana seguinte. Pensei em ir à mesa pedir desculpas, mas achei melhor esconder a cara e sair de fininho rezando pra que ela não me reconhecer.
No dia seguinte ainda tive de tentar fazer He entender que She era legal e que aquilo foi apenas um lapso de insanidade graças à bebida, mas que ela o amava, blábláblá.
Enfm, o que a gente não faz por uma amiga, né? Mas ela está me devendo essa até hoje.


By Mazé Portugal

4 comentários:

Anônimo disse...

Muy amiga, hein, Mazé. Se algum dia eu ver você indicando uma garota para um cara, eu vou cochichar para ele: "fuja!". hehe
Beijos.

Mario

Anônimo disse...

Ahhhh não é bem assim né Mario...
Não que ela esteja certa, mas tem horas que é dificil aceitar a troca... AMs que ela te deve, deve heim Mazé.
Bjks

Anônimo disse...

Ave não assinei...sou eu a Lu Oliveira a criatura de cima...

Felix Rego disse...

Oi!
Achei o blog de vocês muito legal. Por essa razão ele está no antenacwb.blogspot.com., afinal, a gente tem mais é que divulgar coisas idéias criativas.
Gostaria de pedir que nos retornem caso desejem continuar a fazer parte deste Clube de Blogs de Curitiba e em caso afirmativo, que nos indique outros blogs interessantes para reunirmos o maior número possível de blogueiros da capital.

Atenciosamente,

Irany Carneiro