quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Santa Carolina!

Em um certo dia à tardinha e com uma nevasca forte na rua, tudo começara. Maria Alice ainda tinha 2 meses pela frente para enfrentar o frio do hemisfério norte antes de voltar para casa. Suas colegas de quarto voltaram para os seus países e ela conhecia poucas pessoas. Repentinamente, cortando o silêncio completo da vizinhança um telefonema. Ela estranha, pois poucas pessoas possuíam aquele número.

- Hello
- Alô, por favor eu gostaria de falar com Alice - diz a voz masculina do outro lado da linha
- É ela, quem deseja?
- Alice, sou eu, o Murilo, tudo bem?
- Murilo? Do colégio?
- Sim, eu mesmo
- Quanto tempo! Como conseguiste meu número?
- Bom.. vc não vai acreditar, mas dia desses eu estava passando pela tua rua, ou melhor, pela rua da casa dos teus pais e encontrei a tua irmã. Daí conversamos e ela me falou que vc tava no exterior e me deu o número.
- Nossa, mas que coincidência
- É.. faz muito tempo que eu queria falar contigo...

Aquele fora o início da conversa há exatamente dois meses. As conversas foram evoluindo e a atração entre os dois mostrou-se explosiva. Longos emails diários, ligações via skype, msn e tudo mais... e agora que ela havia voltado e finalmente iria revê-lo depois de tanto tempo, o nervosismo batia forte. Precisava de uma bebida, algo forte, por sorte havia um Jim Bean em casa. Bebeu um pouco até ficar com as faces rosadas e sorridente, enquanto o vestido e a meia calça deslivam em sua pele.

Dez minutos depois, no interfone, o porteiro a avisa:
- O Sr. Murilo está aqui embaixo
- Pode subir, ela responde

Ela abre a porta, ele estava diferente do que ela lembrara, mas ainda suficientemente reconhecível.
- Oi, diz ele, você está linda
Timidamente ela agradece:
- obrigada
- Teu vestido vermelho vai combinar com o que eu te trouxe, e entrega a ela uma garrafa de vinho
- Santa Carolina! Como tu lembrava que esse chileno é um dos meus favoritos?
- Ahhh eu nunca esqueço nada em relação a ti! - disse ele sorridente - Além do mais, no teu livro, a personagem Júlia adora esse vinho.
Alice sorri e encerra a porta. Será uma longa noite aveludada...

Lady A.

4 comentários:

Lu disse...

Olá, sou amiga da Monica e tentei mandar no forum um recado para ser desaforada X mas nõa consegui. O que faço? Estou adorando o blog.

Anônimo disse...

Olá XX ou XY (o texto não vem assinado) mas pelo romantismo, detalhes e enredo me parece ter sido escrito por uma mulher(e Gremista ainda. rsrsrs). Seja quem for (Lady A.?)e com final feliz e tudo gostei... engraçado como a bebida na dose certa é um importante catalisador de encontros gostosos e bacanas embora esses também possam prescindir delas. Os MSNs, Skypes e outras formas virtuais também tem sido importantes parceiros e meios de aproximação. Tem coisas que, escritas, trazem muitas vezes uma força e precisão que chegam a ser impressionantes.

Isso sem falar nos pensamentos e olhares ... o Exupery dizia que "Só se vê bem com o coração". Acredito nele.

W.Allen

Desaforadas disse...

Oi Lu - mande um email pro Mario ou deixe um recado no orkut dele!

W.Allen - na corrida esqueci de assinar, mas o texto é meu , Lady A. Obrigada pelo comentário, mas na verdade não necessariamente é um final feliz...rs é um final aberto e sem o juntos para sempre, mas sim é um conto romântico
bjo

Lu disse...

Oi, já deixei um recado pra ele no orkut mas ele não respondeu.
Vou enviar um email.
Bjks e parabéns pelo blog pessoal