sexta-feira, 27 de março de 2009

Saga rotineira



Zefa trás a saga de encontrar pessoas certas na hora errada, a história é dela é a da menina que dizia ser apaixonada aos 15. A primeira paixão, o primeiro amor, Edicleison: cantavam, dançavam e se descobriam, aprenderam a amar. A pessoa certa não até uma viajem de intercâmbio na hora errada. Eram muito novos, tinham que continuar vivendo a vida. Depois da Oceania direto pro sul, e eles se encontram em alguns carnavais.
Depois um tal de Erimar, lindo e gostava das mesmas coisas que ela, onde? Em Porto Seguro, vê se isso é lugar de encontrar pessoa certa, era o que ela achava. Noites loucas de amor uns meses depois, ele nas montanhas de gelo da Suécia e ela no sudeste brasileiro.
Ainda perdeu mais uma pessoa certa pro frio europeu que lá mesmo, no velho mundo, encontrou a pessoa certa na hora certa: o tal bonitão Jadilson firmou o matrimonio com uma tal finlandesa para um certo mês que está por vir.
Tem aquele que foi conhecido no semáforo, carro do lado, paquera, cervejinha e balada. No fim da noite e de alguns dias, tai a pessoa certa, Gaspar que encanta pelo sorriso e conquista no carinho. Mas ele? Seria bom demais se fosse a hora certa, dono da namorada gostosona do tipo pessoa certa, que talvez para ele não seja, mas pra sociedade é. E, como todo homem, prefere o que a sociedade diz!
O outro e último, porque acho que já deu pra perceber a saga de se encontrar a pessoa certa, é muito lembrado por Zéfa. Ah, mas esse é a pessoa certa! Aprende, cria, sorri, ensina, compreende, faz ela cantar e dançar como aos 15 e sente.
Como é bom estar com ele, mas e a hora? Errada claro! As horas nesse caso se contam por alguns anos, além disso status e imposições sociais são claras.
É, acho mesmo é que se vive na hora errada sempre, e o que se tem a fazer é se esforçar para cada dia encontrar a pessoa certa. Quanto mais estiver disposto, mais vai atrair essas pessoas, que, independente da hora, alguma coisa vai te acrescentar. E você? já foi a pessoa da hora errada de alguém?!

* Obs: Os nomes originais foram substituídos por uma questão de segurança.



Day Araújo

5 comentários:

Desaforadas disse...

Day, esse recurso de mudar os nomes é meio suspeito, hein. rs
Beijo, Zéfa. rs ;-)

Mario

Anônimo disse...

Hahahaha!
História de uma amiga dela.

day disse...

serão! amiga minha.
zéfa, a que tem medo de elefantes de louça e panela de pressão!

Anônimo disse...

A parte do Gaspar me lembrar algo !!
=)
Um beijo
E até a hr certa ...

day disse...

os nomes não me proporcionaram a zéfa muita segurança! acho que se reconheceram.